Porque é que não deve estar sozinha quando fizer o aborto medicinal e o que pode acontecer se o fizer sozinha?

 

Sugerimos vivamente que utilize os medicamentos na presença de alguém em quem confie. Contudo, se decidir praticar o aborto medicinal sozinha, não se torna necessariamente perigoso. Certifique-se de que se encontra perto de um telefone ou qualquer outra forma de contactar profissionais médicos. Deve considerar dizer a alguém (um vizinho, um membro familiar ou alguém que esteja por perto) que não se sente bem e que vai descansar. Pode pedir-lhes que vejam se está tudo bem consigo no dia seguinte a ter tomado o Misoprostol. Desta forma, alguém saberá se está a passar por complicações e pode ajudá-la, embora não tenham que saber que fez um aborto medicinal. Pode dizer-lhe que pensa ter sofrido um aborto espontâneo.

Mais informação:
Um estudo, que testou a eficácia do aborto medicinal e a utilização do Misoprostol em casa, foi realizado no Vietnam e na Tunísia. Neste estudo, 22% das mulheres no Vietnam e 24% das mulheres na Tunísia não tinham ninguém com elas na altura em que tomaram o Misoprostol. Este facto não resultou numa maior taxa de fracassos, complicações ou efeitos secundários.
Se uma mulher vai praticar um aborto medicinal, será melhor se conseguir encontrar alguém de confiança para ficar com ela durante o processo. Se ela apresentar efeitos secundários anormalmente intensos (dor extrema ou prolongada, sangramento, cãimbras, febre, naúseas, vómitos, diarreia) deve estar alguém com ela que possa encontrar ajuda médica.