Precisa de aconselhamento psicológico depois de fazer um aborto?

 

A maior parte das mulheres não precisa de acompanhamento psicológico depois do aborto. Os sentimentos de arrependimento após o aborto são raros. De facto, a resposta sentimental mais comum após um aborto é a de alívio. Sentimentos passageiros de culpa, tristeza, ou perda são comuns. A maioria das mulheres consegue ultrapassar os sentimentos esses negativos que as possam afectar. É normal ficar mais sensível após o aborto. Mesmo que senti tristeza ou mágoa, estes sentimentos normalmente desaparecem passados poucos dias. Mas em países onde o tabu e estigma social são grandes, é mais comum que as mulheres sofram com sentimentos de culpa e vergonha.
Se não tem a certeza de que o aborto medicinal é o certo para si, encorajamo-la a discutir essa decisão com um amigo(a) de confiança.

Como se sentem as mulheres depois de um aborto?

Toda a mulher é única na forma como se sente depois do aborto. A maior parte das mulheres dizem sentir alívio por terem tomado a melhor decisão dentro das circunstâncias em que se encontravam. Esta é a resposta mais comum. No entanto, para algumas mulheres o aborto pode agravar algumas emoções como a tristeza, culpa, raiva, vergonha e arrependimento. Algumas mulheres sentem-se mal consigo mesmas por não se sentirem culpadas depois de fazerem um aborto, pois pensam que se deveriam sentir culpadas. Em geral, compreender o seu estado emocional pode ajudar a deixar de sentir magoa, culpa, raiva ou vergonha. É importante que reconhecer que está triste e que cuide de si se sentir dificuldades.

Não é uma má pessoa por ter feito um aborto. E também não está sozinha na escolha de fazer um aborto. Muitas mulheres ficam surpreendidas ao saber que cerca de 42 milhões de mulheres em todo o mundo fazem abortos, por ano.

Que tipos de coisas podem contribuir para que uma mulher se sinta angustiada após um aborto?


As suas hormonas estão a mudar e a voltar ao níveis que tinha antes da gravidez. Esta mudança química pode causar sentimentos de tristeza e de choro. Alguém pode tê-la forçado a fazer um aborto, em vez de a deixar tomar a decisão sozinha. Pode não ter muito apoio da família ou dos amigos. O isolamento é uma das razões pelas quais as mulheres possam se encontrar numa situação de desgosto depois do aborto.

Pode se vir a sentir muito dividida por dentro em relação à decisão de fazer um aborto. Pode não ter sido claro para si que o aborto tenha sido a melhor escolha dentro das suas circunstâncias.

Pode se sentir abandonada e sozinha. Talvez estivesse à espera que o homem que a engravidou quisesse ter um filho consigo. Talvez ele não o quisesse, o que contribui para a sua tristeza.

Tem falta de amor-próprio e com frequência se sente mal em relação a si mesma.

Outras partes da sua vida estão muito stressantes – escola, o seu trabalho, os seus filhos etc.

Pode ter de não poder engravidar novamente. Se esta é uma preocupação para si, pode ficar tranquila porque um aborto medicinal seguro não causa infertilidade no futuro.

Sempre que toma uma decisão difícil, é natural que se preocupe “E se eu tivesse feito outra escolha" e que se agonize acerca da decisão.

O aborto pode trazer velhas experiências ou sentimentos que tenha estado a reprimir. Por exemplo, se abusos sexuais fazem parte do seu passado, pode encontrar se a reviver sentimentos relativos ao abuso sofrido. Sentir-se vulnerável por causa da gravidez e do aborto pode levá-la a lembrar-se de um período de tempo no passado em que se sentiu assustada e vulnerável.

É normal sentir se deprimida depois de um aborto?


Em casos raros, as mulheres podem ficar clinicamente deprimidas depois de terem feito um aborto. Se os seus sentimentos são avassaladores e psente que não consegue superá-los ou se está com sintomas de depressão, deveria procurar a ajuda de um profissional.
Há factores que são conhecidos por contribuir para o risco de depressão, ansiedade ou pânico. A depressão é uma doença muito séria. É extremamente importante que procure ajuda de um profissional como um médico, psicólogo ou terapeuta, se acredita estar deprimida.

O que é o “Sindroma pós-aborto"?


Chego- se a um consenso na comunidade médica e cientifica segundo o qual a maioria das mulheres que têm abortos têm pouco ou nenhum dano psicológico. Contudo, muitas pessoas que se opõem ao aborto afirmam que uma mulher que tenha feito um aborto irá sofrer de um tipo de stress pós-traumático chamado “Sindroma pós-aborto".
Estudos imparciais e fidedignos provaram que, ainda que distúrbios psicológicos tenham lugar após o aborto, estes são raros, geralmente são ligeiros e duram pouco tempo.
A maioria dos psiquiatras duvida da existência do “Sindroma pós-aborto" e aponta que o aborto não é significativamente diferente de outra experiência stressante que possa causar traumas em algumas pessoas.

O que posso fazer para me ajudar a mim mesma a recuperar depois de um aborto?


Após o aborto, há coisas concretas que pode fazer para se ajudar a si mesma lidar positivamente com a sua decisão. As seguintes sugestões podem ajudá-la a aceitar e lidar com os seus sentimentos, fazer com que os seus sentimentos de tristeza desapareçam, pode também ajudá-la a “finalizar" a sua experiência de aborto.

Permitir-se a si mesma a exprimir tristeza e mágoa que sinta vai ajudar a que essa mesma mágoa e tristeza diminuam. Não se vai sentir assim para sempre.

Não seja dura consigo mesma. Fale consigo mesma de uma forma positiva. É uma boa pessoa. É uma pessoa com moral.

Lembre-se de que é corajosa – tomou uma decisão difícil.

Lembre-se de porque tomou a decisão de fazer um aborto.

Lembre-se que tomou a melhor decisão que poderia ter tomado dadas as circunstâncias.

Pergunte-se, se planeja um dia ter uma gravidez desejada, quão diferente seria da situação em que se encontrava?

Escreva os seus sentimentos num diário ou livro especial que mais ninguém verá.

Pense em coisas para fazer que a farão sentir melhor. Escreva-as e tente fazer muitas destas coisas todos os dias.

Pense no seu futuro. Faça uma lista de coisas de que gostaria de fazer.

Considere criar um “fim" para a sua relação com a sua gravidez escrevendo uma carta de despedida mantendo-a num local seguro ou queimando-a.

Pratique exercícios de relaxamento para a ajudar a lidar com o stress.

Leia sobre experiências de outras mulheres (na parte “"Fiz um aborto" deste website). Isto pode ser tranquilizante e pode tornar os seus sentimentos mais claros.
(60)

Mulheres diferentes têm sentimentos e experiências diferentes com o aborto.
Estudos psicológicos mostram que as mulheres não sofrem, por períodos longos de tempo, por causa dos abortos que estas mesmas escolhem fazer. Estes estudos mostram que as mulheres podem vencer sentimentos negativos que as possam afectar. “Múltiplos estudos demonstraram que os sentimentos de arrependimento após o aborto são raros. De facto, a resposta mais emocional após o aborto é o alívio. Sentimentos passageiros de culpa, tristeza ou perda são comuns, mas não existem provas de que o acompanhamento psicológico de rotina é essencial ou mesmo benéfico para lidar com estes sentimentos". As provas sugerem que a maior parte das mulheres não precisa deste acompanhamento após um aborto (1).